Beats N' Lights

Posicionamento | O caráter cíclico do nosso mercado

Por Alan Medeiros

Não é novidade pra ninguém o caráter cíclico do mercado da música eletrônica. Eu, por exemplo, fui atraído pelas batidas eletrônicas em uma época onde o deep house reinava nas pistas brasileiras e o techno começava a reconquistar sua posição de destaque nos principais lineups.

Hoje, mais de cinco anos depois, muita coisa mudou. Uma nova leva de artistas, que nem pensava em trabalhar com música eletrônica no começo da década, está rodando o Brasil e o mundo com sua música. Isso significa que se você ainda não chegou lá, não há motivo para se desesperar.

Em uma entrevista que fiz com Akufen, um dos mestres históricos do micro house, ele citou os dois caminhos que possíveis para um DJ: investir em músicas de fácil aceitação do público ou trabalhar um conceito novo e original. O primeiro pode fazer sua carreira deslanchar rapidamente. Já o segundo possibilita explorar o inusitado e criar uma identidade única enquanto artista.

Pensando nisso, tente responder: qual é o seu objetivo? Quais são as suas preferências? O que difere o som que você toca/produz do que já existe no mercado? Como, neste oscilante mundo do eletrônico, você se destacaria e se manteria no topo?

Os dois caminhos descritos por Akufen podem levar à fama, mas apenas se você trouxer originalidade na sua proposta musical. Se o seu trabalho entrega algo que qualquer um pode entregar, pare e reavalie se você encontrará espaço ou despertará interesse do público. Talvez seja a hora de mudar de visão e de estratégia.

Para isso pesquise o que está acontecendo no cenário internacional e o que tem se tornado tendência nas diferentes cenas dentro do eletrônico. Em seu último review anual, o R.A. destacou o crescimento de gêneros como o minimal e o lo-fi house, dois estilos que chegaram com força nas pistas brasileiras em 2018. Tendências como essas podem servir de inspiração de como tornar seu som fresh e atual.

Só tome cuidado para não apostar todas as fichas em tendências. Isso não garante sucesso e torna sua identidade musical fraca. Ao invés disso, que tal buscar algo que soe autêntico e tenha relação com as suas referências pessoais?

Conteúdo é tudo.

 

No Comments
Post a Comment